Tecnologia da informação

Soundcloud recebe investimento de US$ 170 milhões e fundador deixa cargo de CEO

Posted by on ago 13, 2017 in artigo, Tecnologia da informação

Kerry Trainor, antigo CEO do Vimeo, assume vaga do criador Alex Ljung, que continua na empresa como presidente do Conselho.

O Soundcloud recebeu nesta sexta-feira (11) uma rodada de investimento de US$ 169,5 milhões (R$ 541 milhões) para salvar a empresa. Com isso, o fundador e CEO do serviço de streaming de músicas, Alex Ljung, será substituíFaixa 'Bololo haha', do jovem MC de SP Bin Laden, na seção 'Skrillex selects' no site Soundcloud (Foto: Reprodução / Soundcloud) do no cargo pelo antigo presidente-executivo do Vimeo, Kerry Trainor, de acordo com o site da revista “Billboard”.Além de Trainor, outro executivo da plataforma de vídeos, Michael Weissman, se tornará o Diretor de Operações da empresa. Ljung continuará na companhia, assumindo o cargo de presidente do Conselho. O cofundador Eric Wahlforss também permanece, como Diretor de Produtos.

O valor foi reunido pelos grupos de in

O Soundcloud não passava por um bom momento:

  • Demitiu 173 pessoas em julho, o que equivale a 40% do quadro de funcionários.
  • E recebeu US$ 230 milhões em investimentos até 2016, mais um financiamento de dívida de US$ 70 milhões em 2017, e ainda assim luta para se monetizar e dar lucro.

O Soundcloud recebeu nesta sexta-feira (11) uma rodada de investimento de US$ 169,5 milhões (R$ 541 milhões) para salvar a empresa…

Learn More

Celular pirata: bloqueio no Brasil opõe fabricantes de smartphones e operadoras

Posted by on jul 21, 2017 in Tecnologia da informação, Uncategorized

O bloqueio de celulares piratas no Brasil, que a Agência Nacional das Telecomunicações (Anatel) 

 quer implantar ainda em 2017, criou uma queda de braço entre dois setores poderosos da indústria: as fabricantes de smartphones são favoráveis à medida, mas as operadoras de telefonia celular são contrárias a ela.

O G1 ouviu os dois lados e a disputa emperra em um assunto:

O que fazer com os celulares clonados?

O bloqueio do aparelho clone (ilegal) tirará do ar o clonado (legal). Os dois operam usando o mesmo IMEI, o número de série único de cada dispositivo, uma espécie de CPF do celular.

  • Bloqueio de celulares piratas: Veja perguntas e respostas
  • A Anatel já informou que vai tirar do papel o plano de restringir o uso de celulares piratas no Brasil, discutido desde 2014. Dados da agência mostram que, por mês, 1 milhão de novos celulares irregulares entra na base de dados.

    O pla (Foto: )no seria começar a enviar SMS a quem adquirisse um desses aparelhos a partir de em 30 de julho – antigos não seriam afetados. O bloqueio só viria 75 depois disso, em outubro .

    O Conselho da Anatel, que já sinalizou que o processo será implantado, ainda votará se vai adiar para novembro o início dos bloqueios. Serão suspensos os celulares com IMEIs irregulares ou que não sejam homologados junto à Anatel.

    O que dizem os fabricantes

    A Associação da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee) representa os fabricantes de celulares dentro do grupo de trabalho que estuda a questão.“As prestadoras de serviços de telecomunicações (…) devem impedir também o uso incorreto e a alteração de características técnicas dos produtos, que possibilitem sua operação de forma irregular”, afirma a organização, em nota.Segundo um executivo da indústria, que preferiu não se identificar, a circulação de celulares irregulares prejudica as empresas que gastam dinheiro em inovação e para seguir as regras regulatórias.

    “Roubam mercado e, com um terminal desses não tem garantia nenhuma, porque não tem certificação, mas várias pessoas compram porque é mais barato. O objetivo é acabar com isso aí”, diz uma fonte.“Roubam mercado e, com um terminal desses não tem garantia nenhuma, porque não tem certificação, mas várias pessoas compram porque é mais barato. O objetivo é acabar com isso aí”, diz uma fonte.

    Segundo a Abinee, mais de 20 países implantaram sistemas para bloquear celulares ilegais, como Índia, Turquia, Colômbia, Argentina e Peru.

    O modelo de bloqueio de pirata estudado no Brasil é feito a partir da inutilização de um celular a partir de seu IMEI. Isso ocorre em caso de roubos e extravios. Quando o boletim de ocorrência do crime é feito, a delegacia comunica o IMEI à operadora, que o inclui no cadastro de “celulares impedidos”.

    Em todo o mundo, são 41 milhões de dispositivos nessa situação, segundo a GSMA, administradora do banco de dados do IMEI. A lista de dispositivos vetados do Brasil possui 8 milhões de aparelhos, aponta a ABR Telecom, que gerencia o Cadastro de Estações Móveis Impedidas (CEMI).

    O que dizem as operadoras

    Quando o bloqueio passar a funcionar, por meio do Sistema Integrado de Gestão de Aparelho (SIGA), Oi, Tim, Vivo, Claro, Sercomtel, Nextel e Algar terão de promover os bloqueios.

    Para as operadoras, a forma como o sistema será implantado pode facilitar a clonagem, em vez de restringir a prática.

     “Apesar de concordarmos que não devamos ter telefones contrabandeados ou clandestinos que estejam funcionando na nossa rede, essa forma de fazer o bloqueio não vai resolver”, afirma Eduardo Levy, presidente do SindiTelebrasil, o sindicato das operadoras.Inicialmente, o SIGA não bloquearia os celulares com IMEIs clonados. Agora, não há forma de diferenciar cópia e original. Quando há dois telefones com um só IMEI, um deles foi clonado. E eu não sei te dizer qual é falso e qual é verdadeiro. A GSMA concorda.
    “É muito complicado fazer bloqueio por IMEI, mas é o jeito de fazer no caso de o aparelho ser roubado. Se for clonado, faz a mesma coisa: bloqueia o IMEI, mas aí serão bloqueados o clone e o clonado”, diz Amadeu Castro Neto, representante da GSMA no Brasil.

    Levy diz ainda que tentar acabar com os clonados ao bloquear todo celular com IMEI repetido poderia tirar aparelhos legalizados de circulação.

    Caso o número do IMEI de um celular ainda na loja seja clonado, o celular pirata será ativado antes do original. “Não posso garantir que o primeiro que passou a funcionar é o verdadeiro”, explica Levy. “Enquanto não houver uma forma de se banir a clonagem, vamos continuar causando diversos transtornos para nossos clientes.”

    Além disso, o não bloqueio de celulares clonados no início da operação poderia incentivar a perpetuação da prática, segundo ele.

    Levy não nega que outros países passaram a bloquear aparelhos piratas. 

    Mas houve uma burocratização. “Na Colômbia, toda vez que você troca o chip de um celular, o celular não funciona. Tem que ir até uma loja para fazer a ativação”, exemplifica.

    “O Brasil tem 200 milhões de celulares e a rotatividade é muito grande. Pode ser feito assim? Pode, mas temos que encontrar um processo que não traga uma quantidade enorme de reclamações no Call Center e no Procon e que seja efetivo para impedir o telefone clandestino.”

    Criptografia

    Para as operadoras, a solução é tornar o IMEI mais seguro. Isso, no entanto, passa pelos fabricantes. A GSMA fornece uma parte do IMEI à indústria de celulares, que cria uma regra para completar a sequência de até 17 números e identificar o modelo.

    “Os próximos passos são criar regras que dificultem e encareçam a modificação do IMEI. É como criptografia. Com o tempo, você quebra qualquer criptografia. O problema é que vai demorar 10 anos. Aí a informação já não tem mais utilidade”, diz Castro Neto, da GSMA.

Learn More

Netflix libera download de filmes para app no Windows 10

Posted by on abr 3, 2017 in artigo, Netflix

Usuários do mundo todo serão beneficiados com o anúncio da Netflix. Agora, a empresa irá permitir que todos os clientes, mesmo sem conexão com internet, possam assistir filmes e séries. Vale recordar que a função de download de conteúdo chegou ao Android em novembro de 2016, porém, somente agora foi disponibilizado também para Windows 10.

Para usar o recurso é bastante fácil, o usuário precisa apenas acessar o aplicativo através do computar, selecionar o título que esteja disponível para ser baixado e aguardar até que o processo seja finalizado. Alguns títulos não podem ser baixados. Somente os títulos que estão na sessão disponível para download.

Leia também:

  • Atualizações Netflix do dia – 03/04/2017
  • Novidades e lançamentos Netflix desta semana (03/04 – 09/04/2017)
  • Atualizações Netflix do dia – 01/04/2017vA novidade ficará disponível após a atualização, sendo que irá aparecer uma notificação quando o aplicativo da Netflix for aberto através do Windows 10. Em seguida, basta clicar em “Ok”, e a tela principal da plataforma irá mostrar o filmes e séries que podem, ou não, serem baixados. Existe ainda um guia que exibe somente os filmes e séries disponíveis para download.A sessão de filmes e séries disponíveis para download fica localizada na aba esquerda da tela, onde há um menu denominado “sanduiche”. Após clicar na opção “disponível para download” será possível conferir todo o conteúdos que pode ser visto.Após selecionar o título, procure o ícone de download. Em seguida, aguarde até que o conteúdo seja baixado no computador.O episódio baixado ficará disponível na guia “meus downloads”, que fica localizado no canto superior esquerdo. Lembrando que nem todos os títulos tem está opção, além disso, não é todas as séries que estão completas para download. Tem séries que apenas alguns episódios estão disponíveis. Mesmo assim, vale baixar algum para uma viagem, por exemplo. 

Learn More

Hackers já conseguem roubar seus dados através de imagens no Whatsapp e Telegram

Posted by on mar 23, 2017 in artigo, Tecnologia da informação

Você já deve ter recebido um e-mail com “as nossas fotos ficaram ótimas.exe” em algum momento desta carreira na internet, não é mesmo? Acredite se quiser, mas muita gente caiu nessa fraude. Pois bem, assim como no “conto do bilhete premiado”, nós aprendemos a identificar possíveis tentativas de ataques a dados pessoas, mas quem desconfiaria de uma foto de gatinho?

Uma grave falha de segurança poderia colocar todos os seus dados pessoas nas mãos de hackers com uma simples imagem divertida. Trata-se de um arquivo malicioso criado por crackers (veja as diferenças entre hackers e crackers aqui) que usa uma foto – em forma de link – para clonar seu Whatsapp E Telegram, além de acessar arquivos pessoais mesmo com a Criptografia de ponta-a-ponta ativada.

Quem descobriu a sacanagem foi o pessoal da Check Point Software Technologies. Segundo postagem publicada no último dia 15 de março, as recentes revelações do WikiLeaks a respeito de que instituições governamentais tem total autonomia e capacidade para invadir e monitorar qualquer conversa “secreta”, ligaram o sinal de alerta para usuários mal-intencionados que também tenham tal capacidade. A vulnerabilidade descoberta pela Check Point atinge diretamente o uso dos serviços do Whatsapp e Telegram na versão WEB.

“Essa vulnerabilidade, se explorada, permitiria que os invasores assumissem completamente as contas dos usuários em qualquer navegador e acessassem as conversas pessoais e de grupo das vítimas, fotos, vídeos e outros arquivos compartilhados, listas de contatos e muito mais. Isso significa que os invasores podem potencialmente baixar suas fotos e ou publicá-las on-line, enviar mensagens em seu nome, exigir resgate e até mesmo assumir contas de seus amigos.”, diz a postagem.

Leia também:

  • Cuidado! Tem golpe novo no Gmail

    Como funciona o golpe?

    1. O meliante envia uma imagem com formato HTML para a vítima;
    2. A vítima recebe e abre a imagem corretamente no navegador (até aí tudo funciona perfeitamente);
    3. Imediatamente sua conta é hackeada e o meliante toma acesso ao seus dados, fotos, arquivos e conversas;
    4. O hacker pode fazer o que quiser com seus dados sem o seu consentimento.

    Hackers já conseguem roubar seus dados através de imagens no Whatsapp e Telegram

    Márcio Bohrerpor MÁRCIO BOHRER SEGURANÇA DIGITAL

    Você já deve ter recebido um e-mail com “as nossas fotos ficaram ótimas.exe” em algum momento desta carreira na internet, não é mesmo? Acredite se quiser, mas muita gente caiu nessa fraude. Pois bem, assim como no “conto do bilhete premiado”, nós aprendemos a identificar possíveis tentativas de ataques a dados pessoas, mas quem desconfiaria de uma foto de gatinho?

    Uma grave falha de segurança poderia colocar todos os seus dados pessoas nas mãos de hackers com uma simples imagem divertida. Trata-se de um arquivo malicioso criado por crackers (veja as diferenças entre hackers e crackers aqui) que usa uma foto – em forma de link – para clonar seu Whatsapp E Telegram, além de acessar arquivos pessoais mesmo com a Criptografia de ponta-a-ponta ativada.

    Quem descobriu a sacanagem foi o pessoal da Check Point Software Technologies. Segundo postagem publicada no último dia 15 de março, as recentes revelações do WikiLeaks a respeito de que instituições governamentais tem total autonomia e capacidade para invadir e monitorar qualquer conversa “secreta”, ligaram o sinal de alerta para usuários mal-intencionados que também tenham tal capacidade. A vulnerabilidade descoberta pela Check Point atinge diretamente o uso dos serviços do Whatsapp e Telegram na versão WEB.

    “Essa vulnerabilidade, se explorada, permitiria que os invasores assumissem completamente as contas dos usuários em qualquer navegador e acessassem as conversas pessoais e de grupo das vítimas, fotos, vídeos e outros arquivos compartilhados, listas de contatos e muito mais. Isso significa que os invasores podem potencialmente baixar suas fotos e ou publicá-las on-line, enviar mensagens em seu nome, exigir resgate e até mesmo assumir contas de seus amigos.”, diz a postagem.

    Leia também:

    Como funciona o golpe?

     

    1. O meliante envia uma imagem com formato HTML para a vítima;
    2. A vítima recebe e abre a imagem corretamente no navegador (até aí tudo funciona perfeitamente);
    3. Imediatamente sua conta é hackeada e o meliante toma acesso ao seus dados, fotos, arquivos e conversas;
    4. O hacker pode fazer o que quiser com seus dados sem o seu consentimento.

    Vídeo demonstração no Whatsapp:

    Video demonstração no Telegram:

    Como se proteger?

    • Você deve ter percebido que o arquivo recebido pela vítima não vem da mesma forma que uma imagem convencional, de quando você envia uma foto, por exemplo. Esse é o principal indício de que você não deve abrir tal arquivo.
    • Obviamente não abra um arquivo vindo aleatoriamente de uma pessoa desconhecida. Se for de alguém conhecido, pergunte a ela do que se trata.
    • Procure sempre tentar identificar a extensão do arquivo que você está recebendo:
      ∟ JPEG – Imagem
      ∟ PNG – Imagem
      ∟ EXE – arquivo executável (um programa)
      ∟ HTML – Página da web (caso deste golpe)
      ∟ PDF

      • Se você costuma abrir seu Whatsapp Web em qualquer lugar, tenha o hábito de desconectar de Como ativar a verificação em duas etapas do WhatsApp?outros computadores sempre que lembrar. Assim você evita que esteja com o mensageiro aberto em dois PCs ao mesmo tempo ou que mais alguém esteja acessando sua conta.
      RELACIONADO
      • Como ativar a verificação em duas etapas do WhatsApp?

      O Whatsapp trabalha com a verificação a Verificação em duas etapas – que é um procedimento de segurança imprescindível para que você tenha total controle sobre seus dados. Veja o que esta verificação faz e como aplicar em seu app.Para mais dicas de segurança, acesse e siga a seção SEGURANÇA aqui no Oficina da Net.

Learn More

Por que nem todo conteúdo da Netflix pode ser baixado?

Posted by on mar 19, 2017 in artigo, Tecnologia da informação

A Netflix trouxe nesta quarta-feira, dia 30 de novembro, uma boa notícia para os seus usuários. Na data a empresa de streaming anunciou que algumas produções da plataforma já estão disponíveis para download, como já vinhamos noticiando a possibilidade, aqui, no Oficina da Net. Desta forma é possível assistir algumas séries e filmes originais mesmo sem estar conectado à internet.

Uma ótima opção parAlgumas produções já podem ser assistidas offline pela Netflix (Imagem: Reprodução/Internet)a quem quer assistir suas produções em locais onde não há Wi-Fi, sem precisar gastar seus preciosos dados móveis. Porém, nem tudo que pode ser assistido online está disponível para download. Mas, por quê?

A explicação está no fato de o catálogo da Netflix ser constituído de acordos entre a empresa de streaming e as distribuidoras de conteúdo televisivo. Nos contratos firmados entre ambas partes está determinado, por exemplo, por quanto tempo o conteúdo estará disponível aos assinantes, o que explica o fato de alguns títulos serem removidos do catálogo. Veja as remoções de dezembro aqui.

Veja também:

  • 4k da Netflix chega para computadores
  • Os 10 melhores filmes na Netflix, segundo nota no IMDb
  • Os 10 ‘melhores’ filmes de comédia na NetflixComo o recurso de download é algo recente, é provável que os contratos firmados antes desta possibilidade não permitam que os títulos sejam baixados pelos usuários. Desta forma será necessário renegociar os termos para distribuir o material pela Netflix.O mesmo não ocorre com as produções originais Netflix, como Orange is The New Black, Narcos, 3%, Stranger Things…Como elas são totalmente controladas pela empresa, não existe toda esta burocracia. Já em casos em que a produção é feita em parceria entre a Netflix e alguma outra distribuidora, também é preciso rever os termos de contrato para incluir a possibilidade de download. Exemplos desta situação são as séries Demolidor, Jessica Jones e Luke Cage, que usam propriedades da Marvel, que por sua vez é pertencente ao grupo Disney.

    A expectativa é que estas pendências se resolvam com o passar do tempo e assim mais títulos sejam disponibilizados para serem assistidos offline. Ao anunciar a novidade, pelos seus canais oficiais de comunicação, a Netflix garantiu que, em breve, mai

    Pirataria

    Se o que impede as distribuidoras de permitirem a disponibilidade de suas produções para download é o medo da pirataria, já ficou provado que não há motivos para isso. Isto porque a Netflix adotou um sistema semelhante ao Spotify, que permite o download do conteúdo, porém, o material é criptografado e só pode ser acessado pelo app.

    Ou seja, os vídeos baixados pela Netflix não podem ser exportados, nem assistidos em outra plataforma que não seja o próprio serviço de streaming. Desta forma, não há como fazer cópias das produções e distribuí-las ilegalmente. Assim, não há razão para restringir o acesso. Nenhuma empresa sairá prejudicada e quem ganha são os usuários que poderão assistir suas produções prediletas, onde quiserem, sem se preocupar com a conexão da internet. 

    s conteúdo será liberado para download.

Learn More

Instagram libera publicação de 10 fotos ou vídeos por post; veja passo a passo

Posted by on fev 25, 2017 in artigo, Tecnologia da informação

Imagens de álbuns podem ser editadas uma a uma ou de uma vez só.

Uma  foto só para que? O Instagram começa a liberar a partir desta quarta-feira (22) a publicação de combinações de até 10 fotos ou vídeos por postagem. Até então, era possível colocar no ar apenas um dos tipos de conteúdo de cada vez.

A novidade, que vale para todos os países, começa a chegar aos usuários ao poucos. Deve chegar ao Brasil nas próximas semanas.

Nos perfis, as publicações com múltiplas imagens serão indicadas com um ícone no canto superior que simula fotografias sobrepostas. A sinalização já ocorre com vídeos, que possuem o símbolo de uma câmera.

Quando um desses álbuns aparecer no feed de notícias, o usuário só terá de deslizar o dedo para os lados caso queira ver todas as fotos e vídeos.

Passo a passo:

  • Toque no botão para carregar fotos;
  • Selecione o novo ícone para subir vários vídeos e fotos;
  • Antes de publicar, é possível colocar filtros de uma vez só nos vídeos e fotos ou editá-los um a um;
  • Para trocar a ordem das imagens, basta tocar sobre foto ou vídeo escolhido, segurar e levar para a posição escolhida;
  • Legendas e indicação de localização valem para todo o post; o mesmo vale para curtidas e comentários;
  • Já a marcação de amigos pode ser feita a cada foto ou vídeo

Learn More