Apple

Apple lança iPhone vermelho em campanha contra AIDS

Posted by on mar 21, 2017 in Apple, artigo

Nesta terça-feira (21), juntamente com o lançamento de um iPad de valor menor, a Apple também revelou o iPhone 7 e 7 Plus na cor vermelha. A edição especial é uma parceria entre a Apple e a (RED), uma organização que mantém programas de combate ao HIV e à Aids na África. O valor adicional de arrecadação, vai para a Global Fund, ONG que auxilia na prevenção e combate de doenças pelo mundo.

De acordo com a fabricante, o iPhone vermelho será comercializado nas versões com 32 GB e 128 GB, substituindo as de 16 GB e 64 GB, respectivamente. O preço inicial do iPhone 7 é de R$ 3.899, sendo que os novos modelos já podem ser vistos na Apple Store do Brasil, mas as encomendas iniciam somente na próxima sexta-feira (24), a partir de 12:01, horário de Brasília.

O iPhone 7 na versão em vermelho continua o mesmo, ou seja, com tela de 4,7 polegadas, câmera traseira de 12 megapixels e frontal de 7 megapixels. O processador é o Apple A10 Fusion, é um quad-core que funciona em conjunto com a memória RAM de 2 GB. O iPhone 7 com armazenamento interno de 128 GB está disponível por R$ 3.899, e o com 256 GB, por R$ 4.299. O modelo custa R$ 400 a mais que nas cores clássicas (preto brilhante, preto matte, prateado, dourado e ouro rosa), já que não possui a opção de 32 GB.

Leia também:

Learn More

Apple começará produção na Índia pelo iPhone SE nos próximos meses

Posted by on fev 17, 2017 in Apple, artigo

Empresa quer iniciar fabricação no mercado de smartphone que mais cresce no mundo para conseguir preços mais competitivos.

A apple vai começar a montar os iPhone SE, seus modelos mais baratos, na planta de um fabricante no polo de tecnologia de Bengaluru, no sul da Índia, afirmou nesta sexta-feira (17) uma fonte da indústria com conhecimento direto do assunto.

A produtora taiwanesa Wistron está montando uma fábrica em Bengaluru para se concentrar apenas na montagem de iPhones, disse uma fonte à Reuters no início deste mês.

O movimento da Apple vem na medida em que busca aumentar sua participação no mercado móvel de maior crescimento do mundo, onde telefones muito mais baratos do que os iPhones da Apple dominam. Ele também ocorre conforme o crescimento das vendas de smartphones desacelera no outro mercado gigante da Ásia, a China.

Para baixar os preços, a Apple tem procurado garantir produção local e tem estado em negociações com o governo federal indiano sobre questões como concessões fiscais.

A fonte da indústria disse à Reuters que a fabricação inicial do modelo SE do iPhone não dependia dessas concessões.

Learn More

iPhone completa 10 anos; veja 6 inovações popularizadas pelo celular da Apple

Posted by on jan 13, 2017 in Apple, artigo, tecnologia

 

Veja abaixo seis inovações popularizadas pelo smartphone da Apple que ajudaram a moldar a indústria de eletrônicos:

Tela sensível ao toque

Os displays que reagem ao toque deram aos celulares um novo lugar no mundo dos eletrônicos. Se antes, os aparelhos replicavam o jeitão da organização de itens de um computador, mas de forma comprimida, com a popularização do touchscreen do primeiro iPhone (2007), os celulares ganharam identidade própria. Desde então, aparelhos móveis com cada vez menos botões e teclados virtuais viraram regra. E ampliar fotos com o mouse, em vez de usar dois dedos para esticar a imagens, ficou no passado.

Aplicativos

Se o primeiro iPhone permitia acesso às músicas do iTunes, a loja virtual que a Apple criou para abastecer o iPod, o iPhone 3G, lançado pela Apple em 2008, foi além. A empresa criou a App Store, um espaço virtual que oferecia programas feitos para rodar em celulares. De quebra, fez os iPhones se tornarem um campo aberto para novos criadores de conteúdo, disseminou a ideia dos aplicativos (Google Play, do Google, e Windows Store, da Microsoft, vieram depois) e também ajudou a navegação na internet migrar dos computadores para os smartphones.

Assistente via comandos de voz, Siri

Em 2011, a Apple já havia acostumado os consumidores apresentar inovações aparentes em seus celulares, mas, com o iPhone 4S, surpreendeu. O aparelho era idêntico ao anterior. O que mudava era o que tinha dentro: um novo processador, o Apple A5, mais potente. A maior capacidade era para dar voz à Siri, uma assistente pessoal que executava funções assim que os consumidores falassem com ela. Outra moda que pegou, vide Google Now (que deu lugar ao Assistente Google), à Cortana, da Microsoft, e à Alexa, da Amazon.

Leitor de impressões digitais

O iPhone 5S, de 2013, foi outro celular que tinha uma carinha conhecida, mas trazia mudanças em seu interior. Foi o primeiro smartphone a trazer um processador de 64 bits. Até ele, era preciso digitar uma sequência de letras para destravar o aparelho. Só que a Apple acrescentou o conceito de biometria. Adicionou um leitor de impressões digitais, que passaram a colocar as senhas nas pontas dos dedos. Mais tarde, essas credenciais passaram a ser usadas para certificar compras digitais também. Já a tecnologia passou a ser adotada por outros celulares, como os da Samsung, Motorola e Asus.

Tecnologia 3D Touch

Oito anos depois de popularizar as telas sensíveis ao toque, a Apple incrementou a tecnologia em 2015. O iPhone 6S, de 2015, trazia o 3D Touch, que fazia a tela do smartphone reagir também à pressão dos toques no display. Ao aplicar uma determinada força sobre o ícone de um aplicativo, o usuário recebia opções rápidas de funções. A câmera, por exemplo, sugere selfies ou a execução de vídeos. O recurso foi aprimorado e, no iPhone 7, faz o celular vibrar de acordo com o que ocorre em aplicativos.

Sem entrada para fone

A retirada da entrada exclusiva para fones no iPhone 7, de 2016, não foi apenas uma jogada da Apple para irritar meio mundo. Ao mesmo tempo em que fez que fones e carregadores de bateria compartilhassem a mesma saída, a empresa lançou os AirPods, os fones sem fio. Eles não só eliminam a necessidade de fios conectores, mas colocam a Siri no ouvido dos usuários e permitem que deem comandos de voz a ela. No limite, os AirPods podem servir como uma central de controles dos vários eletrônicos da Apple, já que se conecta também com Macs, iPods e iPads. Basta falar “Hey Siri” e não ter mais de tocar em teclados ou telas.

arte iphone 7 (Foto: arte/G1)

Learn More

Apple Music atinge 20 milhões de assinantes

Posted by on dez 10, 2016 in Apple, artigo, Tecnologia da informação

Music, novo serviço de streaming da Apple. (Foto: Divulgação/Apple)

O serviço de música em streaming Apple Music superou os 20 milhões de assinantes, mostrando um crescimento rápido em um mercado onde espera competir com o Spotify, líder do setor.

A Apple, que revolucionou a música digital há quinze anos ao criar o iTunes, lançou seu serviço de streaming em junho de 2015.

“Bilhões de pessoas escutam música e nós sequer alcançamos 100 milhões de assinantes. Há uma enorme oportunidade de crescimento”, afirmou Eddy Cue, um diretor da Apple responsável pelos serviços online da empresa, em uma entrevista para a revista “Billboard”.

Ao revelar o número de assinantes, a gigante da informática demonstrou que se mantém em crescimento contínuo.

De acordo com a empresa, mais de 60% dos assinantes da Apple Music não compraram nada por meio do iTunes no decorrer do ano passado, o que mostra que o streaming estaria substituindo a compra de músicas por download.

A sueca Spotify declarou em setembro possuir 40 milhões de assinantes pagos. Também conta com um serviço gratuito com publicidade, o que leva sua audiência a um total de 100 milhões.

Learn More

Novos MacBook Pro têm barra ‘touch’ no teclado e leitor de digital

Posted by on out 28, 2016 in Apple, artigo, tecnologia

Botões sensíveis ao toque podem ser adaptados para cada programa.
Máquinas têm entre 13 e 15 polegadas e custam a partir de US$ 1,5 mil.Novos modelos do MacBook Pro têm barra 'touch' acima do teclado (Foto: Divulgação/Apple)

Novos modelos do MacBook Pro têm barra ‘touch’ acima do teclado (Foto: Divulgação/Apple)

A Apple apresentou nesta quinta-feira (27) novos modelos do notebook MacBook Pro que, entre outras novidades, contam com uma barra “touch” na parte superior do teclado. A “Touch Bar” substitui a linha com as teclas F1, F2, F3, etc., dos computadores convencionais e dá acesso a várias funções.

A empresa já havia entregado a novidade por engano na terça (25). A barra “touch” aparecia em imagens na atualização do MacOS Sierra, o sistema operacional que roda nos computadores da Apple.

A companhia também agregou aos seus computadores portáteis o sistema de reconhecimento de impressões digitais “Touch ID”, que já tem no iPhone. No caso de um notebook compartilhado por várias pessoas, essa função permitirá reconhecer instantaneamente qual delas está utilizando o dispositivo e s

Os novos MacBook Pro estarão disponíveis em telas de 13 ou de 15 polegadas por US$ 1,8 mil e US$ 2,4 mil, respectivamente. As entregas devem começar nos Estados Unidos em “duas ou três semanas”.

Uma versão mais barata do MacBook Pro, sem a “Touch Bar” ou a “Touch ID”, estará disponível a partir da semana que vem. O display é de 13 polegadas, com preço inicial de US$ 1,5 mil.

Apple mostra novos modelos do MacBook Pro (Foto: Divulgação/Apple)
Apple mostra novos modelos do MacBook Pro (Foto: Divulgação/Apple)

Barra ‘touch’
De acordo com a Apple, a barra “touch” dos novos aparelhos pode ser personalizada e adaptada ao aplicativo que está sendo usado. Há, por exemplo, botões de navegação ou a lista de favoritos, quando se navega na Internet com o Safari; ferramentas de edição para modificar fotos; ou uma linha de emoticons, quando se está escrevendo uma mensagem.

e adaptar ao perfil personalizado.A Apple explica que a Touch Bar não é compatível apenas com seus próprios programas, mas também com aplicativos concebidos por outras empresas.

Learn More