iPhone X usa rosto como ‘senha’, perde botão ‘home’ e custa até R$ 7,8 mil no Bra.

Novo smartphone começa a ser vendido no Brasil nesta sexta-feira (8).

 

A Apple começa a vender no Brasil o iPhone X nesta sexta-feira (8). Com tecnologia de reconhecimento facial, mas sem botão “home”, o novo smartphone é o que mais evoluiu em relação ao seu antecessor desde que a Apple virou fabricante de celulares. Não à toa, o aparelho foi lançado no ano em que o iPhone completa 10 anos.

Só que o preço também deu um salto. Vendido por R$ 7 mil, o modelo de entrada, de 64 GB, custa 72% mais do que o iPhone 7 plus mais simples, quando foi lançado –os valores foram corrigidos pela inflação

Lançado juntamente com os iPhones 8 e 8 plus, o iPhone X é encarado pela Apple como uma visão do futuro dos smartphones. E no futuro, pelo menos para a empresa, os celulares reconhecem a cara do dono.

Reconhecimento facial

Esse é o primeiro celular da companhia a fazer reconhecimento facial. Para isso, a fabricante mexeu em todo o sistema da câmera de selfie. Acrescentou sensores, como câmera infravermelha, e chamou o conjunto de True Depth Camera, que é capaz de ler 30 mil pontos em um rosto.

Com isso, a senha passa a ser a face do dono –a senha numérica ainda pode ser usada, mas nem dá tempo de digitar; basta olhar, e o celular destrava. Até no escuro, graças à câmera de infravermelho. Outros smartphones, como o Galaxy Note 8, já possuem reconhecimento facial. Mas, no iPhone X, ele desempenha outras funções, como:

  • substituir a senha em aplicativos que precisam de autenticação;
  • melhorar a experiência de apps que já usam reconhecimento facial, como Snapchat;
  • fazer fotos com o fundo desfocado, com o modo “retrato”;
  • reconhecer expressões faciais e transportá-las para os Animojis.

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *