iPhone 8 e 8 Plus têm corpo inteiro de vidro e melhorias no modo retrato, mas…

iPhone 8 e 8 Plus têm corpo inteiro de vidro e melhorias no modo retrato, mas com atualização sutil; VÍDEO

Aparelhos começam a ser vendidos no Brasil nesta sexta-feira, com preços entre R$ 4 mil e R$ 5,4 mil. G1 mostra cinco novidades nos novos modelos.Se iPhone 7 e iPhone 7 Plus trouxeram em 2016 as mudanças de hardware mais profundas já vistas nos smartphones da Apple, iPhone 8 e iPhone 8 Plus são mais uma atualização sutil dos celulares da empresa. Ambos começam a ser vendidos no Brasil nesta sexta-feira (3).

Preços do iPhone 8 no Brasil:

  • iPhone 8 de 64 GB: R$ 4 mil
  • iPhone 8 de 256 GB: R$ 4,8 mil
  • iPhone 8 Plus de 64 GB: R$ 4,6 mil
  • iPhone 8 Plus de 256 GB: R$ 5,4 mil

Os novos aparelhos não levam no nome o “siPhone 8 e 8 Plus chegam ao Brasil nesta sexta-feira (3). Além da tela maior, 8 Plus tem duas câmeras traseiras e display de maior resolução (Foto: Stephen Lam/Reuters) ” dos iPhones que aprimoraram, e não repensaram, os modelos do ano anterior. Mas na 

prática é basicamente isso que acontece, ao menos no uso do dia a dia.

Quem pegar um iPhone 8 ou 8 Plus nas mãos vai notar duas mudanças principais. Por fora, o vidro presente em todo o aparelho. E por dentro, um sensor maior e mais rápido na câmera traseira que garante melhorias aos cliques feitos no modo retrato. Assista no vídeo acima cinco novidades do iPhone 8 e 8 Plus.No mais, o iPhone 8 trabalha com discrição. É o caso do novo processador A11 Bionic e das câmeras, já otimizados e calibrados para aplicativos de realidade aumentada. Ou da recarga de bateria sem fios.Phil Schiller apresenta o iPhone 8 e o iPhone 8 Plus em evento da Apple em setembro (Foto: Stephen Lam/Reuters)

Atualizações relevantes, mas que encontram mais apelo entre quem faz questão de todo ano ter o que há de mais moderno. Se você espera por um iPhone realmente chocante em 2017, esse cara deve ser o iPhone X. Ele vai custar até R$ 7,8 mil e não tem previsão de chegada no Brasil.

Inteiro de vidro

O uso de vidro em todas as partes do iPhone 8 e 8 Plus, inclusive a traseira, dá aos aparelhos um visual ainda mais “premium”. A resistência a quedas, porém, pode se tornar uma questão ainda maior. Mas a Apple promete que o material usado é 50% mais espesso. A confirmar.

O que é fácil de provar sem precisar derrubar os noiPhone 8 Plus (foto) e iPhone 8 agora são feitos inteiros de vidro (Foto: Divulgação)vos iPhones no chão é o revestimento antioleosidade na parte de trás. Mesmo após um dia intenso de uso, o iPhone 8 esconde bem as dezenas de marcas de dedos que vão surgindo no aparelho. Fica apenas a dúvida se vale a pena usar o celular sem capinha em prol da beleza natural.

Toda essa mudança no visual, no entanto, visa principalmente a recarga sem fios da bateria do iPhone 8 e 8 Plus. A peça de vidro permite o uso da tecnologia, ao contrário da de alumínio. Isso acontece por meio de acessórios oficiais, vendidos separadamente, mas que ainda não chegaram ao Brasil, de acordo com a Apple.

Modo retrato com mais opções de iluminação

O iPhone 8 Plus novamente tem vantagens na qualidade de fotografia. A resolução das câmeras traseiras segue sendo de 12 Megapixels, mas um novo sensor habilita mais opções de iluminação no modo retrato, que desfoca o fundo da foto e dá ar profissional aos cliques.

Depois de mapear o rosto do personagem da foto, a câmera do 8 Plus fornece cinco opções de iluminação: luz natural, luz de estúdio, luz de contorno, luz de palco e luz de palco mono. É possível escolher uma ou outra em tempo real ou posteriormente, na edição, e cada uma dá um tom diferente às imagens.

O recurso ainda está em fase de testes “beta” e acontecem inconsistências. Dependendo da luz ambiente, o smartphone confunde o fotografado com o fundo da imagem. Mas no geral os resultados são satisfatórios.

A Apple diz que o recurso é resultado da combinação entre hardware e software do iPhone 8 Plus.

Flash mais natural

O flash do iPhone 8 e 8 Plus tem quatro LEDs e usa o que a Apple chama de sincronização lenta. Isso significa que o aparelho simula o obturador de uma câmera profissional para que o flash não causa aquele efeito de brilho excessivo no rosto do fotografado. O resultado são retratos mais naturais, mesmo em situações de pouca luz.

 

Nos testes do G1, as fotos feitas com o novo flash não estouraram de luz o rosto do personagem e até criaram profundidade entre ele e o fundo da foto.

Tela com tecnologia True Tone

O display dos novos smartphones vêm com a tecnologia True Tone, que nasceu no iPad Pro. Ela usa um sensor para adaptar o tom de branco na tela de acordo com a luz do ambiente. A ideia é oferecer uma experiência de leitura mais agradável, com qualidade de livro impresso.

O recurso é difícil de perceber no vídeo. Mas ao vivo, o ajuste da temperatura da cor branca cansa menos os olhos e ajuda na visualização mesmo em situações adversas.

Realidade aumentada

“Pokémon Go” foi só o começo da realidade aumentada nos smartphones. E o iPhone 8 otimiza e calibra o seu poder de processamento e suas câmeras para trabalhar harmoniosamente com a tecnologia.

O game “The Machines”, por exemplo, cria um campo de batalha em qualquer superfície, com robôs se destruindo em batalhas que rodam a 60 quadros por segundo. Mas outro uso que deve se popularizar bastante é o de decoração. Aplicativos de lojas como Mobly e Tok&Stok permitem simular a presença de um móvel num ambiente para saber se o tamanho é compatível, se as cores combinam, etc.

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *