10 anos do iPhone: conheça as inovações esquecidas que tornaram possível .

10 anos do iPhone: conheça as inovações esquecidas que tornaram possível o telefone mais revolucionário da história.

No dia 9 de janeiro de 2007, um dos empresários mais influentes do planeta anunciou algo novo – um produto que se tornaria o mais rentável da história.

Era o iPhone. HáUsuário compara a nova versão do smartphone (à esquerda) com o iPhone 4S durante o lançamento do aparelho em Bruxelas. O novo iPhone está mais comprido, leve e fino. (Foto: Yves Herman/Reuters) muitas maneiras pelas quais ele definiu a economia moderna.

Há a lucratividade da coisa, é claro: existem apenas duas ou três empresas no mundo que fazem tanto dinheiro como a Apple ganha apenas com o iPhone.

Existe o fato de que ele criou uma nova categoria de produto: o smartphone. O iPhone e seus imitadores representam um produto que não existia há 10 anos, mas agora é um objeto de desejo para a maioria da humanidade. Há a forma como o iPhone transformou outros mercados – software, música e publicidade.

Mas esses são apenas os fatos óbvios sobre esse produto. E quando você mergulha mais fundo no tema, as revelações são surpreendentes. Nós damos crédito a Steve Jobs e outras figuras importantes na Apple – seu primeiro parceiro Steve Wozniak, seu sucessor Tim Cook, o visionário designer Jony Ive – mas alguns dos atores mais importantes nesta história foram esquecidos.

Elementos essenciais

 

Pergunte-se: o que realmente faz de um iPhone um iPhone? É em parte o design, a interface do usuário, a atenção aos detalhes na forma como o software e o hardware funcionam. Mas debaixo da superfície atrativa do iPhone há alguns elementos críticos que fizeram o iPhone, e todos os outros smartphones, possível.

A economista Mariana Mazzucato fez uma lista de 12 tecnologias-chave que fazem os smartphones funcionarem: 1) minúsculos microprocessadores, 2) chips de memória, 3) discos rígidos de estado sólido, 4) monitores de cristais líquidos e 5) batO designer da Apple Jonny Ive foi amplamente elogiado por sua contribuição para o sucesso do iPhone (Foto: Reuters)erias à base de lítio. Esse é o hardware.

Depois, há as redes e o software. Aí entram: 6) Algoritmos de Transformada Rápida de Fourier – bits inteligentes que tornam possível transformar rapidamente sinais analógicos como som, luz visível e ondas de rádio em sinais digitais que um computador pode manipular.

No número 7: a internet. Um smartphone não é um smartphone sem a internet.

Em oitavo lugar estão HTTP e HTML, as linguagens e os protocolos que transformaram a Internet difícil de usar na World Wide Web (rede mundial de computadores) de fácil acesso. Em nono, as redes celulares. Caso contrário, seu smartphone não só não seria inteligente, como nem sequer seria um telefone. 10) GPS. 11) A tela sensível. 12) Siri, a ajudante de inteligência artificial ativada por voz.

Todas essas tecnologias são componentes importantes que fazem um iPhone, ou qualquer smartphone, funcionar. Algumas delas são indispensáveis. Mas quando Mazzucato montou esta lista de tecnologias e revisou sua história, ela encontrou algo impressionante.

O fator estatal

A figura fundamental no desenvolvimento do iPhone não foi Steve Jobs. Foi Tio Sam. Cada uma dessas 12 tecnologias-chave foi apoiada de forma

significativa pelos governos – muitas vezes pelo governo americano.

Alguns destes casos são famosos. Muitas pessoas sabem, por exemplo, que a World Wide Web deve sua existência ao trabalho do britânico Tim Berners-Lee. Ele era engenheiro de software empregado no Cern, o centro de pesquisa de física de partículas em Genebra que é financiado por governos em toda a Europa.

E a própria internet começou como Arpanet – uma rede de computadores financiada pelo Departamento de Defesa dos EUA no início dos anos 1960. O GPS, é claro, era uma tecnologia militar pura, desenvolvida durante a Guerra Fria e aberta ao uso civil apenas nos anos 1980.

Outros exemplos são menos famosos, embora não menos importantes.

A Transformada Rápida de Fourier é uma família de algoritmos que possibilitaram o deslocamento de um mundo onde o telefone, a televisão e o gramofone trabalhavam em sinais analógicos, para um mundo onde tudo é digitalizado e, portanto, pode ser processado por computadores.

O algoritmo mais comum foi desenvolvido a partir de uma percepção do grande matemático americano John Tukey. Em que Tukey estTecnologia de tela sensível ao toque foi uma das que permitiram o desenvolvimento do iPhone (Foto: Reuters)ava trabalhando na época? Sim, uma aplicação militar.

Especificamente, ele estava no conselho consultivo do presidente Kennedy, em 1963, tentando descobrir como detectar quando a União Soviética estava testando armas nucleares.

Tela sensível, assistente de voz

Os smartphones não seriam smartphones sem suas telas sensíveis -, mas o inventor do touchscreen foi um engenheiro chamado E.A. Johnson, cuja pesquisa inicial foi realizada enquanto ele era empregado pelo Royal Radar Establishment, uma agência do governo britânico.

O trabalho foi desenvolvido no Cern. Eventualmente a tecnologia ‘touch’ foi comercializada por pesquisadores da Universidade de Delaware nos Estados Unidos – Wayne Westerman e John Elias, que venderam sua empresa à Apple.

Depois está a garota com a voz do Vale do Silício: Siri.

No ano 2000, sete anos antes do primeiro iPhone, a Agência de Projetos de Pesquisa Avançada da Defesa dos EUA (Darpa, na sigla em inglês) encomendou ao Instituto de Pesquisa de Stanford o desenvolvimento de uma espécie de proto-Siri, um assistente de escritório virtual que poderia ajudar o pessoal militar a fazer seu trabalho.

Vinte universidades foram trazidas para o projeto, trabalhando com todas as tecnologias necessárias para tornar um assistente virtual ativado por voz uma realidade.

Sete anos mais tarde, a pesquisa foi comercializada como uma start-up, a Siri Incorporated – e foi apenas em 2010 que a Apple comprou os resultados por uma quantia não revelada.

Baterias de íon de lítio cada vez mais sofisticadas têm sido essenciais para o crescimento de smartphones

Lista infindável

Quanto aos discos rígidos, baterias de íon de lítio, monitores de cristal líquido e semicondutores há histórias semelhantes a serem contadas.

Em cada caso, houve brilho científico e abundância do empreendedorismo do setor privado. Mas havia também muito dinheiro endereçado por agências governamentais – geralmente agências dos EUA, especialmente algum braço do exército dos EUA.

O próprio Vale do Silício tem uma grande dívida com a Fairchild Semiconductor – a empresa que desenvolveu os primeiros circuitos integrados comercialmente viáveis. E a Fairchild Semiconductor, em seus primórdios, dependia de compras militares.

É claro que os militares dos EUA não fizeram o iPhone. A Cern não criou o Facebook ou o Google. Estas tecnologias, que tantas pessoas confiam hoje em dia, foram aprimoradas e comercializadas pelo setor privado. Mas foi o financiamento de governos e a tomada de risco de entes públicos que fez todas essas coisas possíveis.

Esse é um pensamento para manter ao ponderar os desafios tecnológicos que temos a frente em campos como a energia e biotecnologia.

Steve Jobs era um gênio, não há como negar. Um de seus notáveis projetos paralelos foi o estúdio de animação Pixar – que mudou o mundo do cinema quando lançou Toy Story.

Mesmo sem a tela sensível ao toque e a internet Steve Jobs poderia muito bem ter criado algo maravilhoso.

Mas não teria sido uma tecnologia de agitação mundial como o iPhone. O mais provável é que fosse, como Woody e Buzz, um brinquedo absolutamente encantador.

*Tim Harford é colunista do jornal “Financial Times”. Seu podcast 50 Things That Made the Modern Economy (50 coisas que fizeram a economia moderna, em tradução livre) é transmitido pelo Serviço Mundial da BBC.

 (Foto: arte/G1)

27 Comments

  1. I just want to tell you that I am just very new to blogs and seriously savored your web blog. More than likely I’m likely to bookmark your blog . You actually have beneficial article content. Bless you for sharing your website.

  2. I simply want to tell you that I am just beginner to weblog and absolutely enjoyed your web-site. Probably I’m want to bookmark your blog post . You actually come with remarkable article content. Thanks a lot for sharing your blog site.

  3. This is getting a bit more subjective, but I much prefer the Zune Marketplace. The interface is colorful, has more flair, and some cool features like ‘Mixview’ that let you quickly see related albums, songs, or other users related to what you’re listening to. Clicking on one of those will center on that item, and another set of “neighbors” will come into view, allowing you to navigate around exploring by similar artists, songs, or users. Speaking of users, the Zune “Social” is also great fun, letting you find others with shared tastes and becoming friends with them. You then can listen to a playlist created based on an amalgamation of what all your friends are listening to, which is also enjoyable. Those concerned with privacy will be relieved to know you can prevent the public from seeing your personal listening habits if you so choose.

  4. Apple now has Rhapsody as an app, which is a great start, but it is currently hampered by the inability to store locally on your iPod, and has a dismal 64kbps bit rate. If this changes, then it will somewhat negate this advantage for the Zune, but the 10 songs per month will still be a big plus in Zune Pass’ favor.

  5. Hey, what kind of anti-spam plugin do you use for your blog.`”\”;~

  6. I became just browsing here and there but got to see this post. I have to admit that I am within the hand of luck today in any other case getting this excellent post to learn wouldn’t happen to be achievable for me, a minimum of. Really appreciate your articles.

  7. Usually I do not read post on blogs, but I would like to say that this write-up very forced me to check out and do it! Your writing style has been surprised me. Thanks, quite nice post.

  8. I happen to be commenting to let you be aware of of the cool experience my wife’s child developed going through your web page. She learned a lot of details, which include how it is like to possess a very effective helping spirit to let folks without difficulty completely grasp some hard to do topics. You truly did more than our own expectations. Many thanks for supplying the great, trusted, revealing and cool thoughts on your topic to Janet.

  9. Keep working ,remarkable job!

  10. Hello. remarkable job. I did not imagine this. This is a excellent story. Thanks!

  11. Attractive section of content. I just stumbled upon your weblog and in accession capital to assert that I acquire in fact enjoyed account your blog posts. Any way I’ll be subscribing to your augment and even I achievement you access consistently quickly.

  12. As I web site possessor I believe the content material here is rattling magnificent , appreciate it for your hard work. You should keep it up forever! Best of luck.

  13. I as well as my guys happened to be analyzing the best points found on the blog while immediately got a terrible suspicion I never expressed respect to the web blog owner for those techniques. These women became for that reason excited to see all of them and have in effect unquestionably been using them. Thanks for simply being so considerate as well as for making a choice on these kinds of cool themes most people are really desperate to discover. My very own honest apologies for not saying thanks to sooner.

  14. I am not sure where you’re getting your information, but great topic. I needs to spend some time learning much more or understanding more. Thanks for excellent info I was looking for this info for my mission.

  15. Pretty section of content. I just stumbled upon your web site and in accession capital to assert that I get actually enjoyed account your blog posts. Anyway I will be subscribing to your feeds and even I achievement you access consistently fast.

  16. Thanks for the sensible critique. Me and my neighbor were just preparing to do some research about this. We got a grab a book from our area library but I think I learned more from this post. I am very glad to see such great information being shared freely out there.

  17. Nice blog right here! Additionally your website quite a bit up fast! What web host are you the use of? Can I am getting your associate link on your host? I desire my site loaded up as fast as yours lol

  18. Thank you for any other fantastic post. Where else may just anyone get that kind of information in such a perfect approach of writing? I have a presentation subsequent week, and I am on the search for such info.

  19. Hello There. I found your blog using msn. This is an extremely well written article. I will make sure to bookmark it and return to read more of your useful info. Thanks for the post. I will certainly return.

  20. I like what you guys are up too. Such clever work and reporting! Keep up the superb works guys I have incorporated you guys to my blogroll. I think it will improve the value of my site 🙂

  21. Hi there, just became aware of your blog through Google, and found that it’s truly informative. I’m gonna watch out for brussels. I will appreciate if you continue this in future. Lots of people will be benefited from your writing. Cheers!

  22. Wonderful site. Lots of useful info here. I¡¦m sending it to a few friends ans additionally sharing in delicious. And certainly, thank you for your sweat!

  23. I am just commenting to let you know of the magnificent discovery my princess obtained reading the blog. She picked up so many issues, which included what it is like to possess an awesome coaching mood to get the rest smoothly know specific complicated things. You really did more than readers’ desires. Thanks for displaying those useful, trustworthy, educational and in addition easy guidance on your topic to Sandra.

  24. Some really excellent blog posts on this web site, appreciate it for contribution. “A man with a new idea is a crank — until the idea succeeds.” by Mark Twain.

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *